Mais um parque de estacionamento gratuito em Cantanhede

A Câmara Municipal de Cantanhede acaba de aprovar a aquisição de dois terrenos num local contíguo ao centro da cidade para criação de um parque de estacionamento gratuito. Com cerca de 1700 m2, as duas parcelas vão ser adquiridas pelo valor total de 110 mil euros, nos termos já acordados com os proprietários, estando já elaborado pelos serviços técnicos camarários o projeto a executar, estando o custo da obra estimado em cerca de 70 mil euros.

A intervenção prevista, contempla a impermeabilização de 1.343 m² com a aplicação de tapete betuminoso em 1.146 m2, além de 180 m2 de grelhas de enrelvamento em 180 m2 e 144 m2 de espaço ajardinado pontuado por árvores para criar áreas de ensombramento. Os lugares de estacionamento serão 54, três dos quais destinados a viaturas de pessoas com mobilidade condicionada e dois para veículos elétricos equipados com os respetivos equipamentos de carregamento. 

No total, a autarquia vai investir cerca de 180 mil euros na criação de uma infraestrutura que será uma mais-valia importante para Cantanhede, sobretudo porque facilita o parqueamento automóvel num local próximo de algumas das áreas urbanas onde se desenvolvem as dinâmicas comerciais, estimulando assim a circulação pedonal pelos percursos que têm vindo a ser valorizados para o efeito. Esta é, de resto, uma área em que tem havido um forte investimento municipal, nomeadamente na requalificação urbana das ruas Conselheiro Carvalho, das Parreiras, Saro Negrão, do Sequeiro, D. Afonso Henriques e Joaquim António de Aguiar, estas quatro últimas precisamente nas imediações do novo parque de estacionamento.

No geral, as intervenções realizadas a esse nível incidiram na aplicação de materiais nobres no revestimento dos passeios e na eliminação das barreiras arquitetónicas, designadamente através da anulação da diferença das cotas com as faixas de rodagem, estabelecendo a separação entre uns e outras com balizadores metálicos.  

Trata-se de obras que vieram consolidar a estrutura urbanística da zona central de Cantanhede, em particular os acessos da envolvente à Praça Marquês de Marialva, e que reverteu em evidentes vantagens, pois valorizou as condições de segurança e comodidade dos peões e ajudou a disciplinar melhor a circulação viária.