Prova Escrita do Concurso Nacional de Leitura decorreu na Biblioteca Municipal

A Biblioteca Municipal de Cantanhede recebeu, no dia 20 de abril, os doze alunos do concelho de Cantanhede que participaram na Prova Escrita da Fase Intermunicipal do Concurso Nacional de Leitura da 15ª Edição (2021/2022). Na sessão estiveram presentes Francisca Padilha Quintal, Leonor Ribeiro Ferreira e Maria Pereira Pinto, do 1º CEB, em representação das Escolas Básicas de Cantanhede e Cantanhede Sul, e Dinis de Carvalho Nogueira, Ricardo de Oliveira Leitão e Tiago António Rodrigues Ferra, do 2º CEB, da Escola Básica Marquês de Marialva, de Cantanhede. Marcaram presença ainda, Camila dos Santos Catarino, Laura Beatriz Silva de Jesus e Mafalda Coelho Santos Barreiros, em representação do 3º CEB, da Escola Básica Marquês de Marialva, e Alice Almeida Machado, Gabriel Ferreira Simões e Lea Alves Madeira, da Escola Secundária Lima-de-Faria, em Cantanhede.

As obras selecionadas e sobre as quais incidiram as provas escritas foram A princesa da chuva, de Luísa Ducla Soares (1º CEB), A incrível fuga do meu avô, de David Walliams (2º CEB), O filme da minha vida, de Maite Carranza (3º CEB) e O legado de Mandela, de Richard Stengel (Ensino Secundário). 

Do concelho de Cantanhede foi apurada para a fase seguinte, Alice Almeida Machado, aluna da Escola Secundária Lima-de-Faria, Cantanhede, que estará no dia 27 de abril, na Biblioteca Municipal da Lousã, para a realização da Prova de Palco.

Face à situação da pandemia da COVID-19, a Biblioteca Municipal da Lousã, organizadora da Fase Intermunicipal, deste concurso, optou pela descentralização da atividade e realização das provas escritas em formato online, nas Bibliotecas Municipais das áreas de residência dos alunos participantes. 

A propósito deste momento literário, Pedro Cardoso, vice-presidente da Câmara Municipal, enalteceu os alunos pela sua prestação e realçou “a coragem e o empenho que os alunos revelaram ao participarem neste concurso” fazendo votos para que continuem a ler. Ainda a este propósito o responsável pelos pelouros da Educação e da Cultura da autarquia cantanhedense elogiou, uma vez mais, a iniciativa, sublinhando “a importância deste concurso para a promoção do livro e da leitura em contexto escolar e pôr à prova competências de expressão escrita e oral, nos mais diversos níveis de ensino”, assim como “o papel dos docentes e bibliotecárias dos Agrupamentos de Escolas envolvidos na motivação dos alunos e envolvimento na organização”. A realização desta fase do CNL na Biblioteca Municipal tem um enorme significado, já que é um espaço de conhecimento e de aprendizagem.

Recorde-se que esta é já a 15ª edição do Concurso Nacional de Leitura, numa iniciativa que se destina a alunos de todos os níveis de escolaridade, tendo como principal objetivo estimular o gosto e os hábitos de leitura, promovendo também a compreensão leitora dos participantes.